Por Lu Valim, em 28 de março de 2016 – Coluna Nutricional.
Benefícios do Chocolate

Colunista: Nutricionista Melissa Santos

Oi pessoal! Como passaram o domingo de Páscoa? Aposto que estão com muitas opções de chocolates em casa, então vamos falar um poquinho sobre essa tentação?

Vocês sabem por que nos sentimos tão bem comendo chocolate?
O chocolate principalmente o cacau tem varias propriedades nutricionais como vitaminas minerais, antioxidades responsáveis no equilíbrio bioquímico do nosso organismo. Ele contem por exemplo mais magnésio do que qualquer outro alimento. Magnésio é um dos grandes minerais alcalinos. Ele auxilia no funcionamento do coração, cérebro e sistema digestivo, na TPM e ajuda na constipação, contribui para o balanço químico do cérebro, construção óssea e é associado com o aumento da felicidade por ser matéria prima para formação da serotonina um neurotransmissor da felicidade.
Contem também Anandamida (n-arachidonoylethanolamina): É uma endorfina que o corpo humano fabrica naturalmente após exercício físico. A Anandamida foi encontrada apenas em uma planta: no Cacau. Anandamida deriva da palavra “ananda” (estado de felicidade perfeita) e é conhecida como “the bliss chemical”, porque é liberada quando nos sentimos entusiasmados.
O Cacau contém enzimas inibidoras que diminuem a capacidade do organismo de quebrar a anandamida. Isso significa que, quando comemos cacau natural, a anandamida do cacau faz aumentar o tempo da sensação de felicidade.

Ele realmente vicia?
O chocolate exerce fascínio sobre as pessoas por conter substâncias como a cafeína, a teobromina e a feniletilamina. A cafeína atua como estimulante. Teobromina estimula o músculo do coração e o sistema nervoso. E a feniletilamina parece ser responsável pelo bom humor, por ser um antidepressivo. O chocolate parece interagir com uma série de sistemas neurotransmissores que contribuem para o apetite, recompensa e regulação do humor. Outros fatores associados ao desejo induzido pelo chocolate são as propriedades orosensoriais e o princípio do prazer, bem como a associação com ciclos hormonais e a necessidade de repor nutrientes que estão deficientes ou não.

Quais os truques para comer chocolate sem engordar?

Pesquisas mostram que para se obter os benefícios nutricionais do chocolate, a quantidade ingerida não deve ultrapassar 38g ao dia. Ou seja, uma barra de chocolate de 200g, formato muito comum nos supermercados, deve durar aproximadamente cinco dias.
Na hora de escolher o chocolate que vai comer, é indicado optar por aqueles com maior quantidade de cacau em sua formulação.
Para quem tem dificuldade é recomendado iniciar com um de 50% em cacau e ir aumentado o percentual para que vá se acostumando com a mudança do paladar.
Segundo os estudos quanto maior for o percentual de cacau maior é o seu benefício a saúde .
Nos mercados em geral já podemos encontrar chocolates com ate 80 a 95 % de cacau.
Sendo assim, na hora de escolher os chocolates nos mercados, deve-se optar pelos produtos com maior teor de cacau e, conseguintemente, menos açúcar. As opções com menor quantidade de gordura saturada e trans também devem ser priorizadas.
Há no mercado chocolates saudáveis, sem leite, sem sacarose, com maior teor de cacau bem saborosos . Mas muito cuidado com a quantidade! O chocolate o ideal é não passar de 38 gramas que de modo geral representa um bombom.

Para quem está de olho na balança, qual a melhor escolha: o chocolate meio amargo, ao leite ou branco?

O chocolate ao leite, por exemplo, possui em sua composição mais leite em pó e açúcar do que cacau (por isso é mais doce), e não tem praticamente nenhuma atividade cardioprotetora. O mesmo acontece com o chocolate branco, que é feito com leite, açúcar e com a manteiga do cacau (e não com o próprio fruto). Já o chocolate amargo, que é produzido com os grãos de cacau torrados, sem adição de leite e com menos açúcar, é o tipo de chocolate mais indicado para o consumo no dia a dia, garantindo benefícios à saúde por causa de seu alto teor de flavonóides.
Sendo assim, quanto mais amargo, melhor para a saúde é o chocolate, por causa da maior presença de cacau. Há pesquisas que indicam que o leite e o alto teor de açúcar normalmente adicionados aos chocolates mais claros reduzem a capacidade do organismo de absorver antioxidantes.
Não existem evidências de que o consumo de cacau natural em quantidades adequado propicia obesidade. Ao contrário, cacau natural é uma fonte de perda de peso devido ao seu extraordinário perfil nutricional, com minerais e moléculas que fazem modular o apetite.

Melissa Santos – CRN 11711

Contato: melinutri@gmail.com
Especialista em Nutrição Esportiva, Especialista em Fisiologia do Exercício, Especialista em Nutrição Clínica Funcional e Especialista em Fitoterapia Funcional.

Por Lu Valim, em 26 de janeiro de 2016 – Coluna Nutricional.
Minha experiência com a amamentação

Olá, mamães e futuras mamães!
Resolvi registrar aqui a minha experiência com a amamentação tendo como intenção incentivar e ajudar as mamães de primeira viagem, pois pra mim, foi e está sendo (já amamento há 9 meses completos) uma das melhores experiências da minha vida.

Quando eu e meu marido decidimos que queríamos aumentar a família, umas das coisas que me preocupava era a possibilidade de eu querer e não poder amamentar. Não considero pessimismo o fato de pensar que eu poderia não conseguir, mas a possibilidade existia, eu já havia lido muito sobre o assunto e sabia que eu estava sujeita (como tantas mulheres) a não ter leite; a não aguentar a dor inicial e desistir; a precisar tomar algum remédio pós parto e não poder amamentar; a precisar voltar a trabalhar; ao bico do peito não estar anatomicamente correto para uma boa sucção. Enfim, eu sabia que amamentar poderia não ser tão simples assim.

No dia 20 de abril de 2015, às 17:20h, meu tesourinho nasceu com 3.800kg. Fui para o quarto e logo trouxeram o Rafael para que ele sugasse o seio. Precisei amamentar deitada, pois devido a anestesia eu não poderia levantar da cama. A enfermeira colocou o Rafael deitadinho ao lado do meu tronco e para a minha surpresa, ele parecia que já havia recebido aulas intra útero e simplesmente encaixou a boquinha perfeitamente no meu peito. A “pegada” foi super correta. Tão perfeita que meus olhos já marejavam de dor. De dor? Sim, de dor. O Rafael sugava com uma vontade incrível e eu me perguntava como um recém nascido podia ter tanta força para sugar. Rssss…

Passei os dias na maternidade recebendo dicas das enfermeiras de como fazer o bebê pegar corretamente no seio. Apesar da dor, eu me sentia a mulher mais completa do mundo ao amamentar. Aquela conexão mãe e filho e aquele sentimento de “ele precisa de mim para se alimentar” me tornava realizada. Desde a maternidade eu comecei a passar uma pomadinha milagrosa que me ajudou muito a aliviar as dores no mamilo: a Lansinoh.

Algumas mulheres produzem leite em abundância e quando eu estava grávida e alguma mãe me falava que tinha tido muito leite, eu pensava comigo: tomara que eu seja uma dessas. Não foi o meu caso.

Eu e o Rafael recebemos alta do hospital e fomos para casa. Em casa, percebemos que o Rafael havia perdido peso, até que descobri que eu não estava produzindo leite o suficiente. Poxa, senti vontade de chorar! É difícil explicar, mas me senti menos mãe por isso.

Por recomendação médica iniciamos com suplemento para o Rafael e me medicaram com Equilid para meu leite descer! Ufaaaa, deu certo! :) Paramos rapidamente com o suplemento, pois já não havia necessidade, já que o leite materno estava dando conta.

Depois de uns 10 ou 12 dias pós parto, meus bicos já não doíam mais! Não tive rachaduras (pode ser que os poucos dias que tomei banho de sol nos peitos, na gravidez, ajudaram) e nao precisei mais fazer uso do Lansinoh.

Depois que passaram esses dias, o nosso momento amamentação passou a ser o mais agradável possível.
O Rafael mamava a cada duas horas, o que me impossibilitava descansar. Mas meus dias eram dele. Quando ele dormia, eu tentava dormir também. Muitas vezes eu preferia comer a dormir.. Rsss… Dá muita fome!

Ao longo dos meses, o intervalo das mamadas foram se espaçando e a cada quilo que ele ganhava peso, eu me sentia como se estivesse subindo de colocação no podium.

Hoje, o Rafael está com 9 meses e as pessoas me perguntam quando irei parar de amamentar. Dá trabalho? Menos que se tivesse que preparar o leite. Ele gosta? Ama… Faz bem? Muito. Quanto a desmamar, não vou forçar nada… Assim como o Rafael escolheu vir de parto cesariana, eu e ele vamos sentindo quando chegará a hora do desmame.
De uma coisa eu tenho certeza: sentirei saudades desse momento só nosso.

Esse vínculo entre mãe e filho que criamos, no momento da amamentação, é muito significativo pra gente. Além dos benefícios emocionais relacionados à amamentação, também há incontestáveis benefícios nutricionais para o desenvolvimento do bebê. Por tudo isso, entre as alegria e dores de amamentar, restará, com carinho e muitas lembranças … esses bons e intensos momentos de persistência, conquistas e vínculo de amor que só quem amamenta sabe definir como e quanto maravilhoso é. Você que está grávida, permita-se a essa experiência!!!

Beijos, Lu

Por Lu Valim, em 29 de dezembro de 2015 – Coluna Nutricional.
Bolinhos para bebês

Colunista: Bia Nauiack
Sempre sirvo frutinhas de lanches e sobremesas para meu bebê, mas resolvi inovar por aqui… e ele aprovou!
E falando a verdade, esse bolinho de bebê pode ser um ótimo pré treino, ou mesmo um dos nossos lanchinhos do dia a dia.

BOLINHOS PARA BEBÊS

Ingredientes:

  • 2 bananas prata bem maduras
  • 50 ml de leite de coco orgânico (eu faço o meu)
  • 1 ovo
  • ½ tâmara hidratada para adoçar

Preparo:

  • Misture tudo no processador
  • Coloque em forminhas de silicone (não precisa untar se a forma for de silicone)
  • Leve ao forno pré aquecido em temperatura 180oC até dourar nas bordinhas
  • Sirva quentinho ou em temperatura ambiente ou mesmo geladinho

Essa receita rendeu 4 bolinhos, todas as vezes que fiz.
Fiz sem a tâmara e achei que faltou um pouquinho de doce, caso as bananas não estejam bem maduras. Fiz também com 1 tâmara inteira e achei que ficou muito doce. ½ tâmara ficou ideal.
Uma das vezes, coloquei um pouquinho de farinha de coco e pumpkin pie spice (mistura de canela, cravo, gengibre e nós moscada).
O baby aqui de casa aprovou todos os testes e todos os gostos!!!!
Espero que seus babies provem e aprovem também!

Beijos,

Bia . Eat Lean

IG @eatlean

eatlean@hotmail.com

Por Lu Valim, em 27 de maio de 2015 – Coluna Nutricional.
Como perder peso pós-parto?

Colunista: Melissa Santos

Agora que você está no pós-parto, é hora de continuar uma alimentação saudável. Você provavelmente já perdeu a maior parte do peso ganho na gravidez. Se você ainda tem alguns quilos para perder, aumente gradualmente a atividade física, como andar ou nadar.

Para reduzir calorias:

Comece limitando alimentos ricos em gordura, como molhos de salada, maionese, chips, bolos e biscoitos.
Use métodos para cozinhar que adiciona pouca ou nenhuma gordura, como assar, grelhar, cozinhar com água ou no vapor.
Cuidado para não exagerar no tamanho das porções.

Exercícios para gastar calorias:

Verifique com o seu médico o quanto de exercício é adequado para você.
É importante também, você saber que perder 300 a 500 gramas por semana é a maneira mais segura e eficaz.
Faça caminhadas, bicicleta, natação, boliche e tênis.
Saia com o seu bebê para passear. Leve-o para longas caminhadas.
Faça alguns quilômetros numa bicicleta ergométrica ou esteira todos os dias.
Se exercite assistindo TV.
Embale o seu bebê para dormir, indo para frente e para trás e realize agachamentos até mesmo no carrinho.

Lembre-se, levou 9 meses para você ganhar o peso necessário para uma gravidez saudável. É provável que leve aproximadamente o mesmo tempo para você perde-lo. A perda de peso varia para cada mulher. ;)

Melissa Santos – CRN 11711

Contato: melinutri@gmail.com
Especialista em Nutrição Esportiva, Especialista em Fisiologia do Exercício, Especialista em Nutrição Clínica Funcional e Especialista em Fitoterapia Funcional.

Por Lu Valim, em 9 de março de 2015 – Coluna Nutricional.
Novidades no Mukeka: o restaurante premiado como Melhor Almoço da Cidade

O Mukeka Cozinha Brasileira renova o menu executivo!
Premiado pela revista Comer e Beber como Melhor Almoço da Cidade, o Mukeka passa a funcionar também  às segundas-feiras.

Estive hoje no Mukeka, a convite da IEME Comunicação, para conhecer e degustar as novidades no menu executivo do restaurante e posso dizer que o que era delicioso, está ainda melhor! O Chef Ivan Lopes caprichou na apresetação e no sabor dos pratos… A cada dia, um prato especial será destaque no cardápio executivo, mas hoje pude experimentar toda essa variedade:

Nas segundas, Peixe do dia com purê de banana da terra e tapenade de tomate (esse foi o meu preferido!) ; às terças, Rabada com angu de milho e taioba; quarta-feira é dia de Costela suína no mel e cachaça ao molho de jabuticaba e purê de feijão branco (SENSACIONAL); nas quintas Carneiro assado com  batatas rústicas ao molho do assado e, para fechar a semana, uma delícia trazida direto dos restauranes cariocas: Filet a Oswaldo Aranha – delicioso!

Os preços variam entre R$31,90 à R$39,90.

Além das sugestões diárias, os pratos já conhecidos e consagrados do cardápio operante das 11h30 às 15h permanecem. As porções individuais e bem servidas custam entre R$23,90 e R$29,90.

Por R$9,00 a sobremesa do dia ou frutas da estação podem encerrar a deliciosa refeição! Hmmmmmm…

Lembrando que o Mukeka tem um cardápio especial para o jantar. Peixes de água doce, moquecas e carnes de caça estão entre os mais pedidos. Aos sábados também tem a feijoada do chef por R$44,00 por pessoa.

Estou a cada dia mais apaixonada pela gastronomia e Curitiba nunca me decepciona no quesito qualidade e variedade. Eu e o Rafinha amamos (rsrs…) e agora quero voltar lá com meu marido. Tenho certeza que ele vai adorar as novidades!

Querem saber qual é a minha sugestão? Peixe do dia com purê de banana terra e tapenade de tomate:

Experimentem e me contem depois! :D

Gostaria de agradecer o Chef Ivan Lopes pelo carinho e também a IEME Comunicação pelo super convite!

Mukeka Cozinha Brasileira

Endereço: Rua Machado de Assis, 417 – Juvevê

Mais informações: www.mukekarestaurante.com.br

Página 1 de 612345...Última »